EMPRESÁRIOS DO CARNAVAL RECLAMAM DE TRIOS PAGOS POR GOVERNO E PREFEITURA


Foto: Raul Golinelli/GovBA

Empresários do Carnaval reclamam de trios pagos por governo e prefeitura. Representantes dos empresários que atuam no Carnaval de Salvador criticaram o atual modelo da festa à Comissão Especial do Carnaval, na Câmara Municipal. O segmento será ouvido em novo encontro agendado para o dia 27 de março, das 10 às 12 horas. O objetivo, segundo o presidente do colegiado, vereador Moisés Rocha (PT), é aprofundar o debate e encontrar soluções para evitar, entre outras coisas, a perda de atrações para outros municípios. Geraldo Albuquerque (Tinho), diretor da Central do Carnaval e do Bloco Camaleão; Washington Paganelli, do bloco As Muquiranas; e Paulo Góes, do setor de camarotes, falaram sobre os prejuízos causados ao segmento por causa do chamado “bloco independente”, atrações pagas pela prefeitura ou governo estadual. Segundo levantamento apresentado por eles, trinta trios foram bancados este ano para o “Carnaval pipoca”. “Precisamos encontrar uma fórmula para estancar a sangria, estão demonizando os blocos. Nós pagamos 200 mil taxas e no final ainda temos prejuízos”, denunciou Tinho, frisando que muitos artistas estão preferindo negociar cachês públicos e reduzir o número de dias de desfile na capital baiana. Segundo ele, só os grandes blocos, que conseguem atrair patrocínio privado, ainda podem viabilizar o desfile. Moisés Rocha também se mostrou preocupado com a possibilidade de “extermínio dos blocos e, consequentemente, dos camarotes”, caso o modelo da festa não seja reavaliado. Henrique Carballal (PV), que é líder do prefeito na Câmara, ressaltou o fato da Lei Orgânica do Município estar sendo revista este ano, o que inclui a discussão sobre o Conselho do Carnaval, se será consultivo ou deliberativo. “Vamos sair da retórica e de fato ousar, alterar o Carnaval de forma legal. Os blocos são um patrimônio da nossa cidade e estão sendo destruídos por discurso demagógico. Nada menos que 70 mil cordeiros perderam seus empregos, mesmo que temporários, este ano”, declarou.

 
  Site Map