Malê de Balê

HISTÓRICO

Os fundadores do Malê participavam do bloco afro Melo do Banzu, no Engenho Velho da Federação, e quando se mudaram para Itapuã resolveram fundar o bloco, que se tornou também uma associação de moradores da comunidade, dedicada a valorizar a cultura negra e promover o desenvolvimento da bairro.    

CURIOSIDADES

O bloco é considerado o maior balé afro do mundo. Realiza apresentações com 2.000 dançarinos atuando conjuntamente. O nome do bloco é uma homenagem à Revolta dos Malês, levante de negros mulçumanos que ocorreu em 1835, em Salvador. O termo “malê” deriva do iorubá “imale”, designando o muçulmano. O Malê foi o primeiro bloco a ser campeão, no Carnaval de 1980, na categoria de bloco afro de Salvador.

AÇÕES SOCIAIS

O bloco mantém uma escola que atende a cerca de 300 alunos, do pré-escolar até a segunda série, oferecendo também aulas de dança, teatro e música. 

PRESIDENTE

Cláudio Souza de Araújo

ENDEREÇO

Parque Metropolitano do Abaeté, s/n.

 

Texto do Catálogo Ouro Negro-Carnaval 2010

 
  Site Map