MUNDO AFRO

Se por um lado as elites baianas desfrutavam o Carnaval em clubes reservados como o Fantoches da Euterpe e o Clube Carnavalesco Cruz Vermelha, compostos por figuras da alta sociedade, as classes populares sempre encontravam formas de participação na festa. Os blocos afro são responsáveis pelo resgate da cultura africana e exibem, através da dança, da música e da indumentária, as contribuições dessa cultura para a formação da identidade brasileira. Os blocos afro trazem consigo um forte viés político: a luta contra o preconceito e o racismo em todas as suas formas, além da afirmação da identidade negra.

Texto retirado do site do Carnaval Ouro Negro

                                                           QUER MANDAR SUA HISTÓRIA? CLIQUE AQUI

 
  Site Map